Artigo do Mês » Guia prático de Gerenciamento de Canaril

sábado, 12 de novembro de 2011

ALIMENTAÇÃO ARTIFICIAL DE FILHOTES

PRÓS E CONTRAS
-Nas criações é muito comum os pais abandonarem os filhotes por diversos motivos, forçando o criador a alimentar as aves com papa.É uma prática muito fácil de se realizar e otimiza bastante a produção, mas...
Ao contrário do que todos pensam, não é tão simples assim realizar a alimentação artificial. Caso não utilize as informações quanto à material, higiene, tipo de papa, temperatura e consistência da papa, frequência de alimentação, entre outros fatores, as chances de seu filhote adquirir uma doença e vir à óbito são grandes, resultando em prejuízo à sua criação.
Esse texto não tem o objetivo de instruir os criadores do passo-a-passo da alimentação artificial, e sim alertá-los das quantidades de fatores a serem considerados antes de realizar tal atividade e a importância de um médico veterinário especializado acompanhando a criação.
As aves possuem coanas em vez de "céu da boca" ou palato duro, como os mamíferos. Isso significa que há comunicação da boca com o trato respiratório superior. Dependendo do material que utiliza na administração da papa, esta pode fazer falsa-via e "sufocar"a ave, podendo resultar em pneumonia por aspiração.
Além disso, as aves também possuem uma microbiota bem desenvolvida no papo, que nada mais é que uma distensão do esôfago com função de armazenamento e pré-digestão dos alimentos. Nessa microbiota, encontram-se leveduras chamadas Candida sp. Isso mesmo, a mesma Candida que dá problema de saúde em crianças e pessoas imunodeprimidas (o famoso "sapinho"). Ela auxilia na digestão dos alimentos. Mas quando a papa está com a temperatura, consistência incorretas, ou quando o material é abrasivo, ou mesmo quando os criadores decidem formular uma papa por conta deles, essa levedura multiplica-se exponencialmente, provocando problemas digestivos na ave, podendo resultar em emagrecimento rápido e morte. Aliás, muitas aves adultas possuem problemas reprodutivos por conta da candidíase. Então, se o colega está pensando que nunca seguiu regras na alimentação forçada e, mesmo assim, nenhum filhote morreu, avalie sua reprodução. De repente, sua criação possui 40% de eficácia e poderia apresentar 80%.
Outro motivo comum de candidíase é a utilização de uma mesma sonda para várias aves, fazendo uma contaminação disseminada entre os filhotes. É a mesma coisa que uma pessoa com herpes bucal compartilhar seu copo com diversas pessoas. 
Existem também casos de intoxicação por conta de produtos usados para a higienização do material da papa. Este deve ser higienizado e esterilizado, mas existem formas corretas de se realizar, evitando-se a contaminação e a intoxicação ao mesmo tempo.
Por último, o tipo de papa. A papa ideal, é aquela que contém os valores nutricionais ideais ao filhote da espécie em questão. Isso mesmo, cada espécie terá sua tabela nutricional. Além disso, essa papa deve conter os elementos MOS e probióticos próprios da espécie, que vão popular o trato gastro-intestinal desses filhotes, para conseguirem realizar a digestão dos alimentos secos na fase adulta, como qualquer ave adulta. Na natureza, tudo isso é passado durante a regurgitação dos pais, que transmitem seus microrganismos, enzimas e nutrientes. Muitos criadores adquirem informações com criadores mais experientes para formulação caseira de papa, incluindo produtos de uso humano. Se quiserem um conselho tecnico, não façam isso. Os produtos industrializados humanos possuem açucares prejudiciais, conservantes tóxicos, corantes alérgenos, etc. Afinal, apesar de em primeiro lugar nos preocuparmos com a vida e saúde de cada indivíduo criado, devemos nos preocupar com a parte financeira da criação. As vezes a economia adquirida na formulação de papas caseiras provocará um rombo financeiro a longo prazo. Pensem nisso. E lembrem-se: o acompanhamento veterinário é essencial para o sucesso de suas criações, desde a idade tenra, até o monitoramento e acessoria junto dos proprietários.Assim, alcançando esses objetivos, o uso papa só terá PRÓS.

Dra. Érica Carricondo - CRMV-SP 18539
(Clínica e cirurgia de animais silvestres)

Seja o primeiro a comentar!

Postar um comentário

  ©Veterinário de Aves Exóticas e Silvestres. - Todos os direitos reservados.

Template by Clube dos Psitacídeos® | Topo